Jogo de Tabuleiro

A ignorância é como um calo, embora nos incomode, limite nossos movimentos e por vezes nos causa até dor, está ali, crescendo, se desenvolvendo, mas nós nos acostumamos com ele, por vezes nem notamos sua existência. Para que pudessemos partilhar das experiências nesta orbe, neste planeta, nesta existência, foi necessário adquirmos esta ignorância, ao menos até agora. E somos os maiores culpados, da mesma forma que somos os responsáveis por tudo que acontece em nossas vidas, cada ação causa uma reação, desta forma também seremos os responsáveis por esclarecer aos poucos a nossa consciência, pois de agora em diante necessitaremos de outras capacidades obscurecidas por este véu para continuarmos seguindo à diante. Nos limitamos a usar apenas algumas poucas de nossas 'ferramentas' (audição, visão, ofato, tato e paladar), mas temos muitas outras mais poderosas e precisas, e algumas delas serão necessarias de agora em diante. Somos uma centelha do todo, fazemos parte de tudo e tudo está conectado, possuímos um infinito 'banco de dados' a nosso dispor, apenas precisamos 'lembrar' como acessá-lo, e a resposta para esta questão está bem aqui, dentro de nós, e o primeiro passo para termos esta resposta é acreditar que a temos.

O ser humano age como se fosse um ser independente e soberano, mesmo estando infinitamente longe disso, mesmo tendo provas todos dias de que a lei da ação e reação impera no Universo, prejudicando a sí próprios com suas ações impensadas contra o meio e contra seus semelhantes. A ganância, o 'querer possuir' é um sentimento irreal, pois nada neste plano pertence a nós, sendo assim tudo será devolvido, tirado de nós, ou melhor, retornará a sua essência. Nunca vamos poder ser donos disto ou daquilo por muito tempo, somente o tempo sulficiente para aprendermos a lição necessaria, apenas carregaremos conosco o conhecimento e lembranças que implantamos dentro de nós, mesmo porque em pouco tempo nada do que damos valor hoje, e até lutamos e nos matamos por isso, terá alguma utilidade para nós, e este tempo está muito mais próximo do que podemos enxergar, pois a humanidade está passando por uma mudança significativa e, embora apenas alguns milhares a vêem, esse número irá crescer exponencialmente nas próximas décadas. As mais novas gerações já encarnam, notavelmente, com uma consciência mais apurada em relação a este assunto. Certa vez, em um documentário, ouvi uma história, na introdução do mesmo, que me marcou muito (foi uma daquelas coisas que ouvímos e carregamos para o resto de nossas vidas, que me vem a tona em inúmeras situações), o narrador diz que sempre jogava o jogo de tabuleiro 'Banco Imobiliário' com sua avó, e sempre era derrotado. Depois de alguns anos de aprendizado o rapaz foi capaz de vencer pela primeira vez o jogo e, se gabando pela sua vitória, diz a sábia senhora que agora tinha aprendido tudo, podendo vencê-la. Foi quando a avó se volta a ele e diz que agora ele iria aprender a mais importante lição de todas: você conquistou a maioria das propriedades do tabuleiro, ganhou praticamente todo o dinheiro do jogo, quebrou seus oponentes, me derrotou, mas isto é apenas um jogo, sendo assim desmonte o tabuleiro, guarde todas as peças e notas na caixa, ponha a caixa no armário e feche a porta. A vida é exatamente assim, nada do que adquirimos materialmente irá nos servir senão naquele momento.      
         Chegamos ao ápice do que podemos aprender agindo desta forma para com nós e para com o meio. Já estamos sendo obrigados naturalmente a mudar nossas atitudes, nossa forma de pensar, e quanto mais tardarmos a entender isso, mais sofreremos com a mudança, por este motivo muitos foram enviados e muitos velam por nós, bem mais próximos do que ainda podemos ver. Não tem como fugir disso, é a ordem natural, mais cedo ou mais tarde a mudança irá acontecer de forma clara e efetiva a todos os seres que vivem aqui. Uma das consequencias desta mudança será a depuração espiritual, para que o nível de conciência se iguale, como foi feito aqui a milhares de anos atrás, tornando possível subirmos o próximo degrau, e com certeza os que acreditarem que amando os seus semelhantes, e tudo que nos foi presenteado e faz parte do meio, como se ama a sí próprio, seres que entenderam que está vida é apenas um jogo de tabuleiro, que será novamente guardado no armário, poderão caminhar a frente, e partilharem da próxima experiência, que é apenas mais uma das muitas e muitas que ainda serão vivenciadas por cada ser que aqui está.

Glauco AC
01.01.2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário