Revolta

          Muitos de nós, ao longo do nosso crescimento espiritual, em alguns momentos, nos preenchemos de certo sentimento de revolta, nos sentimos dominados por ele, sem o controle, sufocados, e muitas vezes nem conseguimos identificar a razão de tal sentimento. Acaba que, por muitas vezes, se transforma em depressão, perdemos a fé em nós mesmos, na nossa razão, desacreditamos no que assimilamos com as novas descobertas desse novo período, nos levando a diversos tipos de consequências negativas, como: apatia, isolamento, uso de drogas, tentativas de suicídio, e principalmente, desvio do nosso caminho, que, em alguns casos, podem nos custar muito caro. Temos uma pré-disposição a estes tipos de atitude, desde antes de descobrirmos quem somos e o porquê de estarmos neste momento onde estamos. Não é incomum escutar histórias semelhantes as que guardamos em nossas memórias de outros como nós. Esta pré-disposição é uma prova que temos nossos sentimentos mais desenvolvidos, a 'flor da pele', prontos para serem externados. Estamos, cada vez mais, sentindo fazer parte de algo maior, mas agora é diferente, é mais vívido, mais real, já não sentimos apenas em nossa alma, mas os efeitos desta ligação com o Universo começa a demonstrar indícios em nossos costumes, nossas rotinas, nosso dia-a-dia. Começamos ter necessidade de meditação, de pisar descalço na terra, abraçar uma árvore, admirar as estrelas, olhar o movimento do mar, contemplar a beleza nas diversas formas em que a natureza se manifesta, necessidade de estar rodeados de pessoas que nos querem bem e vibram como nós. Quando o fazemos nos sentimos plenos, ENERGIZADOS. Por isso a necessidade de um policiamento constante, até que se torne automático, sobre estes sentimentos de revolta, e as atitudes que, com certeza, nos levarão. Somos muito vulneráveis a isto.


         Claro que se torna algo confuso e, de certa forma, ilógico, pois agora com a percepção mais aguçada, o nosso raciocínio mais desenvolvido, a intuição se tornando um de nossos sentidos, já, por vezes usada até de forma incondicional, nossa 'inteligência espiritual' vindo à tona, conseguirmos entender melhor o mundo e o que acontece a nossa volta, como haveríamos de sentir algo senão alegria e felicidade. Se pensarmos bem não é tão ilógico assim. Sem percebermos, junto a essa intensidade de percepção racional e sensorial, nosso ser nota não estarmos na nossa real condição, podemos sentir que falta algo em nós, sentimos a limitação deste corpo, desta realidade, sentimos saudades de outros que nem sabemos quem são, saudades de certos bons sentimentos, que em algum momento de nossa existência nos preencheram, percebemos o quão errado está o mundo a nossa volta. Notamos a quantidade de pessoas que dão importância a coisas tão pequenas e irrelevantes, ao mesmo tempo em que deixam escapar oportunidades de crescer que passam a sua frente a todo momento.
          Estamos em um período de transição, não apenas no planeta, mas principalmente, em nós, estamos nos reconhecendo, descobrindo o que precisamos fazer e o que somos capazes, como se encaixamos nesse turbilhão todo. Esta transição dá oportunidade para que isso aconteça, e faz parte de nosso aprendizado lidar com isso. Por mais ajuda que tenhamos em paralelo, cabe a nós mesmos descobrirmos a melhor forma, ainda como indivíduo, de lidar com isso, por se tratar de um processo de crescimento e preparação interna. Precisaremos disso, do controle, força e capacidade de nos centrar que obteremos com este e outros tipos de lição. Temos que buscar o equilíbrio dentro de cada um de nós, temos as ferramentas necessárias para tal, só precisamos, por si só, descobri-las e aprender a usá-las.
         
Glauco AC
25.10.11

2 comentários:

  1. Incrível como, mesmo com a distãncia geográfica, vivenciamos experiências muito próximas, tanto em teor como no tempo no qual estamos inseridos. PAZ!

    ResponderExcluir
  2. Edegar...mta gnt no mundo todo está passando as mesmas coisas e, acredite, irá se intensificar.

    Grande abraxxx, paz, luz e discernimento.

    ResponderExcluir