O isolamento

Antes de conhecermos nosso dever, de sabermos quem somos, de despertarmos, muitos de nós índigos experimentamos diversos sentimentos que são muito difíceis de lidar, e por causa de nossas habilidades, que ainda desconhecemos, este sentimento se amplia e por vezes devido a este sentimento nos colocamos em situações que agravam demasiadamente este quadro e nos afastam do nosso caminho. E hoje, na condição de índigo desperto, consigo entender claramente o motivo destes sentimentos e enxergo perfeitamente o enorme risco que é para cada um de nós, mas ao mesmo tempo entendo que, como tudo que a providência cria, têm o seu propósito divino e agradeço cada dia por ter passado pelo que passei, pois isto me deu conhecimento para me colocar na condição que estou.
Nós temos uma pré-disposição ao isolamento, devido a nossa natural auto-suficiência e autonomia. Em condições favoráveis ao desenvolvimento de uma criança índigo (com pais que envolvam seu filho numa atmosfera de amor, acompanham seu desenvolvimento como índigo, que tomaram conhecimento e pesquisaram, estudaram sobre o assunto, que estão ‘vivos’ e cientes do importante momento que a humanidade vive, devido a transição que o planeta esta passando, e principalmente o papel de seu filho nisso tudo) esta é uma ótima oportunidade para penetrarmos em nossa consciência, conhecermos o nosso ‘eu’, nos descobrirmos, aperfeiçoarmos nossa capacidade de sentir, nos conectarmos com o ‘todo’, por si só, pois temos este conhecimento dentro de nós, mas temos que encontra-lo, e para encontra-lo é apenas olharmos dentro dos nossos corações e as respostas, com certeza, estarão lá. Saberemos os próximos passos que deveremos dar intuitivamente.
Porém se estivermos em condição desfavorável a isso, rodeados por sentimentos e energias negativas, ainda assim buscaremos o isolamento, teremos as mesmas emoções vindo à tona, e entraremos em contato com nosso ‘eu’, com isso nossa capacidade de sentir também irá emergir e potencializará nossas emoções, mas é certo que a interpretação tenderá a ser incorreta, e o isolamento, que poderia ser utilizado como catalisador para o nosso desenvolvimento, certamente nos trará dúvidas e confusão sobre nossos sentimentos, consequentemente dor, com a capacidade natural que temos, esta dor será enorme, insuportável, não encontraremos as respostas, no lugar delas virá à frustração, demasiadamente perigosa a qualquer índigo. As conseqüências podem ser as piores, pois meio a intensidade da dor buscaremos desesperadamente o alívio. Mas, desconhecendo a doença como poderíamos encontrar o remédio correto? É exatamente neste ponto onde muitos de nós se desviam de sua tarefa e partem para caminhos, muitas vezes sem volta, se tornam dependente de drogas, viciados em remédios, principalmente antidepressivos e calmantes, outros perdem a sanidade e muitas vezes se tornam até suicidas. Transformam seus campos energéticos em farrapos e sozinhos dificilmente conseguirão estabiliza-los o obter forças e lucidez para entenderem o que esta acontecendo e retomarem o controle da sua situação.
Claro que esta situação será cada vez menos freqüente, cada vez mais temos material para pesquisar, entender quem somos, entender o que esta acontecendo e qual nosso papel nisso tudo, os veículos de massa estão sutilmente levantando o assunto, a rede mundial, a internet, se tornou uma ferramenta ímpar para divulgarmos nossas idéias, adquirirmos conhecimento e nos encontrar. Cada vez mais nos ajudamos, e isto é o que mais precisamos, trocar experiências, conhecimento, nosso trabalho não terá sucesso feito individualmente, devemos obter uma intenção em grupo, vibrar cada vez mais, formar a unidade inicial, melhorar o campo energético que envolve a Terra, para que orbes superiores possam ter cada vez mais acesso e influência a nós e intensificarão seu trabalho. Assim, dia-a-dia, o véu da ignorância que cobre a humanidade irá se esvair, dando lugar ao conhecimento, então estaremos a pequenos passos da Nova Terra. É hora de nos expormos, tomarmos nossos lugares. Os mestres estão prontos para ensinarem, os que curam estão prontos para curarem, os trabalhadores de energia se encontram em seus lugares. É hora de ação!
Glauco AC

Um comentário:

  1. Beleza de iniciativa..passei pra te dizer que to morando no meio da selva Amazonica..sem net..sem tv a cabo..sem telefone..pior é que nada disso tem previsão de instalação.Qualquer coisa me envia um e-mail...aqui onde eu estou a rede é fechada..mas dei uma rackeada aqui e deu tempo de escrever só isso...abraços Marcão.

    ResponderExcluir